top of page
Buscar
  • Aline Novais

1 ANO DE JAMES WEBB E SUAS MAIORES CONQUISTAS

Hoje, 25 de Dezembro de 2022, fez exatamente 1 ano do lançamento do tão aguardado Telescópio Espacial James Webb (JWST)


E olha só a quantidade de ciência que já fizemos com ele nesse primeiro ano!



✦ MELHOR IMAGEM DE CAMPO PROFUNDO


Tivemos a primeira imagem de campo profundo do JWST, e também a mais distante e com maior resolução até hoje! A imagem (que na verdade é uma composição de várias imagens em diferentes comprimentos de onda) foi feita pela NIRCam.

© NASA, ESA, CSA, STScI



✦ ÁGUA E NUVENS EM ESPECTRO DE EXOPLANETA


Tivemos esse super espectro de transmissão da atmosfera do exoplaneta WASP-96b. O espectro, feito pelo NIRISS, revelou evidências de vapor de água e também nuvens na atmosfera do hot Jupiter!

© NASA, ESA, CSA, STScI, the Webb ERO Production Team



✦ DETALHES DE NEBULOSA PLANETÁRIA


Imagens em diferentes comprimentos de onda no infravermelho revelaram detalhes da nebulosa planetária do Anel Austral (NGC 3132). A imagem feita pelo MIRI (direita) mostra, pela 1ª vez, uma segunda estrela envolta em poeira, no centro da nebulosa.

© NASA, ESA, CSA, STScI, the Webb ERO Production Team



✦ DETALHES DE GRUPO DE GALÁXIAS


Tivemos imagens detalhadas do Quinteto de Stephan, um grupo visual de galáxias. Observações mostraram a formação estelar desencadeada pela interação entre as galáxias, além da composição do gás ao redor do buraco negro ativo no centro de uma delas.

© NASA, ESA, CSA, STScI, the Webb ERO Production Team

© NASA, ESA, CSA, STScI



✦ FORMAÇÃO ESTELAR EM NEBULOSA


Como esquecer dessa incrível imagem de uma parte da nebulosa Carina? A região é um “berçário” estelar, e a imagem no infravermelho, pela NIRCam, revela o nascimento de estrelas por entre a poeira.

© NASA, ESA, CSA, STScI



✦ ESTRUTURA DE GALÁXIA


Observações do JWST têm ajudado a entender a curiosa estrutura da galáxia da Roda de Carro (Cartwheel), formada por uma colisão entre uma galáxia maior (espiral) e uma menor, além de regiões de formação estelar e o buraco negro no centro da galáxia.

© NASA, ESA, CSA, STScI



✦ CO2 EM ESPECTRO DE EXOPLANETA


Tivemos evidências de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera do exoplaneta WASP-39b. Apesar de ser um gigante gasoso muito próximo de sua estrela, essa detecção é importante para a busca de CO2 em espectros da atmosfera de planetas menores/rochosos.

© NASA, ESA, CSA, J. Olmsted (STScI)

© NASA, ESA, CSA, L. Hustak (STScI), the JWST Transiting Exoplanet Community Early Release Science Team



✦ FORMAÇÃO ESTELAR EM NEBULOSA


Mais uma vez, vimos o nascimento de estrelas por trás da poeira, dessa vez na nebulosa da Tarântula. Essa imagem da NIRCam mostra a região mais ativa, com jovens estrelas na cavidade da nebulosa. Já as áreas avermelhadas são ricas em hidrocarbonetos.

© NASA, ESA, CSA, STScI



✦ ANÉIS E LUAS DE NETUNO


Teve também observações no Sistema Solar! Netuno aparece em tons de cinza, já que sua atmosfera possui gases que absorvem nos comprimentos de onda do JWST, como metano. Na imagem, o nome de alguns dos satélites de Netuno, inclusive Tritão (topo esquerdo).

© NASA, ESA, CSA, STScI



✦ OBSERVAÇÃO SIMULTÂNEA COM O HUBBLE


Hubble e JWST observaram, ao mesmo tempo, a colisão da DART com o asteroide Dimorphos. Analisar o mesmo objeto com diferentes telescópios permite conhecer melhor a superfície do asteroide, as partículas ejetadas, e as consequências do impacto.

© NASA, ESA, CSA, STScI



✦ MAIS DETALHES DOS PILARES DA CRIAÇÃO


Todos conhecem essa região de formação estelar, os famosos Pilares da Criação, na nebulosa da Águia. Mas imagens como a da NIRCam (esquerda) e do MIRI (direita) nos mostraram outros detalhes magníficos dessa densa nuvem de gás e poeira.


© NASA, ESA, CSA, STScI, J. DePasquale, A. Koekemoer, A. Pagan (STScI)

© NASA, ESA, CSA, STScI, J. DePasquale (STScI), A. Pagan (STScI)



✦ AGLOMERADO DE GALÁXIAS NO UNIVERSO PRIMORDIAL


Oservamos objetos nos primórdios do universo, como esse aglomerado de galáxias massivas em formação. Com o NIRSpec, pudemos entender o movimento dos gases nessas galáxias, para determinar detalhes sobre sua formação e evolução.

© ESA/Hubble, NASA, N. Zakamska

© ESA/Webb, NASA & CSA, D. Wylezalek, A. Vayner & the Q3D Team, N. Zakamska



✦ DETALHES DE ESTRELA EM FORMAÇÃO


Nos detalhes dessa protoestrela em formato de ampulheta, vemos um disco protoplanetário, além de material sendo ejetado e colidindo com matéria do meio interestelar. Estudos como esse ajudam a entender como foi o nascimento do Sol e do Sistema Solar.

© NASA, ESA, CSA, STScI, J. DePasquale (STScI)



✦ FORMAÇÃO DE JOVENS GALÁXIAS


Tivemos a detecção de duas galáxias extremamente brilhantes que devem ter começado a se formar apenas 100 milhões de anos após o Big Bang (ou seja, há MUITO tempo atrás). É o JWST nos permitindo enxergar cada vez mais longe!

© NASA, ESA, CSA, T. Treu (UCLA)



✦ MAIS INFORMAÇÕES SOBRE ATMOSFERA DE EXOPLANETA


Dados do NIRSpec revelaram ainda mais assinaturas químicas no espectro da atmosfera do exoplaneta WASP-39b, como potássio, água, monóxido de carbono, dióxido de enxofre e sódio, além do dióxido de carbono.

© NASA, ESA, CSA, J. Olmsted (STScI)



Foram muitas as conquistas do JWST nesse primeiro ano de operação (inclusive algumas que eu não consegui incluir aqui)


E que venham as próximas novidades!


Qual foi a sua favorita? 🤔




Referências:

- JWST Press Releases: https://esawebb.org/news/archive/year/2022/




Esse conteúdo foi postado inicialmente no Twitter. Você pode conferir o post original aqui.

0 visualização0 comentário
bottom of page